EDNARDO
Menu

O EP com 2 canções inéditas será disponibilizado em todas as plataformas digitais.

Ao completar 50 anos de carreira, o cantor, compositor e multiartista Ednardo Sousa revisita sua obra e resgata músicas que fizeram parte do movimento cultural conhecido como Pessoal do Ceará que integrava artistas e intelectuais na década de 70. Fagner, Belchior, Amelinha, Rodger Rogério, Téti, Fausto Nilo, dentre outros. Na época, o cenário sociocultural no país, despontava por meio de festivais musicais, e movimentos com agremiações de artistas como “Tropicália” na Bahia e “Clube da Esquina” em Minas Gerais já eram reconhecidos.  No início de1973, Ednardo grava o disco coletivo “Pessoal do Ceará – Meu Corpo Minha Embalagem Todo Gasto na Viagem”, lançado pela gravadora Continental, no auge do movimento, inserindo artistas cearenses no mercado fonográfico nacional.

No ano passado, lançou o álbum Sarau Vox 72 composto por 17 canções, muitas delas até então inéditas, gravadas no dia 19 de maio de 1972, no sarau realizado por Gerardo Barbosa Lima Filho, pesquisador e colecionador musical para uma plateia seleta, sem grandes pretensões que não fosse a despedida do artista cearense que saia do Ceará para buscar novos horizontes para o seu trabalho. Durante o evento, Gerardo Barbosa Filho registrou o momento e gravou em fita cassete as músicas que Ednardo estava cantando. Muitas destas canções, posteriormente tornaram-se clássicos consagrados da Música Popular Brasileira.

Uma delas é “Bip… bip…”, composição de Ednardo em parceria com Belchior apresentada em 1972 na voz do cantor Claudio Ornellas em eliminatória da sétima e última edição do Festival Internacional da Canção (FIC), mas nunca gravada em disco. A gravação lançada em Sarau vox 72 é a rigor o primeiro registro fonográfico da música. E a outra, De areia e vento” parceria com a cantora, compositora e instrumentista Tânia Cabral que integrou o movimento Pessoal do Ceará.

Agora as duas canções inéditas, “Bip…bip” e De areia e vento” foram gravadas pelo cantor Ednardo em sua nova fase na carreira. O Ep conta com o apoio da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará e o Banco do Nordeste. O público terá acesso gratuito em todas as plataformas digitais e poderão acompanhar o lançamento através das redes sociais do artista.

Os 50 anos do artista Ednardo celebra uma obra abrangente, são mais de 400 músicas e letras, distribuídas em Discos Originais, e de Compilações, Trilhas Musicais de Cinema, Trilhas Musicais para Teatro, Vídeos, Especiais de TV, e o reconhecimento do público e crítica especializada, como um dos mais importantes artistas da Música Popular Brasileira.


Sua obra toca e repercute em várias gerações com vigor criativo e comunicativo, próprio de quem realiza arte íntegra, vital e necessária às pessoas de qualquer nacionalidade e parâmetros musicais. Ednardo canta o Ceará de forma universal e a sua importância vai além dos apetrechos e impactos sonoros, sua obra é o discurso, a pulsão dos versos.

Mais de 50 intérpretes gravaram Ednardo: Elba Ramalho, Fagner, Belchior, Ney Matogrosso, Chico César, Zeca Baleiro, Amelinha, Eliana Pittman, Teti, Renato Aragão, Lúcia Menezes, Mona Gadelha, Vânia Abreu, Luiz Caldas, Paul Mauriat, Ceumar, Cláudio Lins, Inti-Aymará & Nacha, Nonato Luiz, Renato Aragão, André Saísse, Olga Ribeiro, Rogério Soares, Régis Soares, Mona Gadelha, Marcus Brito, Josildo Sá, Lúcia Menezes, Moisés Santana. Bandas: Paralela, Terramérica, Baião de Corda, Grupo Mawaca, e muitos outros.

Isso vai fechar em 0 segundos